hida_gaivota_azul

DESCOLAMENTO DE RETINA

O Descolamento de Retina é uma condição que deve receber o atendimento de um médico oftalmologista com Urgência. Caso não seja tratada com urgência, existe o risco eminente de perda irreversível da visão e quanto antes forem tomadas providências, maiores as chances de recuperação. Quando ela ocorre, acontece imediatamente a perda da visão em alguns locais da sua periferia, com ou sem aparecimento de “clarões”/flashes de luz e desconforto visual.

O tratamento na maioria das vezes é cirúrgico e necessita ser realizado o mais rápido possível. A cirurgia de descolamento de retina pode ser realizada através de diferentes técnicas. Caberá ao médico oftalmologista especializado em retina, decidir qual é a mais adequada.

Cuide da sua visão, se você sentir qualquer anormalidade, procure um médico oftalmologista. 

Entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas.

Seu Caso é Urgente? Agende uma Consulta por Telemedicina.

O DESCOLAMENTO DE RETINA

Descolamento de retina é uma alteração que se caracteriza pelo desprendimento dessa estrutura da superfície interna do globo ocular. A separação interrompe o fornecimento de nutrientes e promove a degeneração celular.

Para compreender melhor sobre, é preciso saber o que é a retina dos olhos e as suas respectivas funções.

O que é a retina? Quais são suas funções?

A retina é uma membrana muito fina, flexível e delicada que reveste a superfície interna da parte posterior do globo ocular. Ela é responsável por transformar o estímulo luminoso num estímulo neurológico que é transmitido ao nervo óptico.

Para uma melhor compreensão, imagine que a retina ocular tenha a mesma função do filme fotográfico. Ou seja, é nela que a imagem captada é registrada, decodificada e enviada ao cérebro.

Estando localizada na parte de trás do olho, ela possui milhões de células fotorreceptoras, cuja função é justamente transformar as ondas luminosas em imagens.

A retina não possui nenhum elemento de fixação especial que a prenda ao globo ocular. Uma substância gelatinosa e transparente denominada como ‘vítreo’, que a mantém na posição anatomicamente adequada, ou seja, em contato com outras estruturas que lhe garantem suporte e nutrição (vasos sanguíneos e nutrientes).

Quais são as principais causas para o descolamento de retina?

O descolamento pode ser provocado por algumas situações. As mais comuns são:

• Ruptura da retina: Ao rasgar ou furar, o vítreo penetra entre a retina e o olho, causando o descolamento regmatogênito. É dessa maneira que interrompe o fornecimento de nutrientes.

• Puxão na retina: O descolamento pode ocorrer por tração ou puxão da retina devido às alterações no vítreo. Essas mudanças podem acontecer devido ao envelhecimento ou retinopatias, o que caracteriza o descolamento tradicional.

• Acúmulo de fluido atrás da retina: Outra causa é o surgimento de tumores ou doenças inflamatórias, definido como descolamento exsudativo, que beneficiam o acúmulo do vítreo atrás da retina, nos vasos sanguíneos ou nos tecidos do globo ocular. Dessa forma, acontece o descolamento.

Quais são os sintomas?

Alguns sintomas são característicos da doença, como flashes brilhantes de luz, visão distorcida, manchas flutuantes na visão, semelhantes a pequenas moscas, sombra ou cegueira em uma parte do campo visual de um olho.

Ao notar algum desses incômodos, é recomendado a procura de um especialista.

Quais são os fatores de risco?

Registro de descolamento de retina anterior em pelo menos um dos olhos;
Histórico familiar da doença;
Alto grau de miopia;
Cirurgia já realizada nos olhos, como de glaucoma ou catarata;
Traumas ou lesões graves nos olhos;
Diabetes desequilibrada;
Hipertensão descontrolada;
Tumores;
Doenças inflamatórias;
Outras doenças ou disfunções nos olhos.

Quais são os exames para o diagnóstico?

Mapeamento de retina;
Ultrasonografia ocular;
Tomografia de coerência óptica.